sábado, setembro 30

Pensamento do dia

Podes fazer mil coisas bonitas, mas basta uma errada ou feia para estragar as outras todas...

Pesadelo

Este sítio está imundo, saio à rua e vejo almas em corpos estranhos, uma velhota ri com os dentes apodrecidos e canta canções demoníacas, um homem sem uma perna rasteja pelo lixo, um abutre olha deliciosamente. Entro num bar, peço uma cerveja, meto-a num copo sujo e dou um gole, fico com um insecto estranho na boca, olho para o copo e insectos repugnantes bóiam no meu copo, vem-me um vómito á boca, vou ao wc, um drogado injecta-se na virilha, fico cinco segundos a olhar sem reacção, é deprimente… saio a correr daquela espelunca, sou abordado por uma prostituta esquelética, fujo, esbarro num cadáver, um corpo sem cabeça persegue-me e corro até cair para o chão sem fôlego, olho para um poste de electricidade e o abutre olha para mim, atiro-lhe uma pedra para o afugentar e sigo, o meu corpo tremia, entro num prédio enorme, escuro e gélido, entro no elevador, um homem corcunda acompanha-me, subimos os dois, o elevador sobe a alta velocidade, o corcunda dá uma gargalhada, fico pálido a olhar para ele, os meus olhos quase que rebentam no meu rosto, finalmente o elevador pára, entro em casa, e gafanhotos gigantes rastejam sem pernas, está um tipo morto, comido pelos insectos, saio apavorado de casa…vejo um demónio a sorrir para mim, pergunto-lhe se me vem buscar, ele diz que eu já estou no inferno…penso, será um pesadelo?

sexta-feira, setembro 29

Pensamento do dia

"Rancor, ódio, ciúme: não é possível encontrar a paz com eles. Podemos resolver muitos de nossos problemas por meio da compaixão e do amor. Só assim nos desarmaremos e encontraremos a verdadeira felicidade. Uma das maiores virtudes é a compaixão. A compaixão não pode ser comprada numa loja de departamentos ou fabricada por máquinas. Ela advém do crescimento interior. Sem paz de espírito, é impossível haver paz no mundo."

*Dalai Lama

Tu disseste...


Tu disseste, quero ver. E eu tirei-te a venda dos olhos.
Tu disseste, quero amar. E eu deixei-te amar e amei-te.
Tu disseste, quero ser a tua alma. E formamos um ser.
Tu disseste, quero sentir o teu calor. E o meu coração inflamou-se.
Tu disseste, quero ser livre. E eu libertei-te.
Tu disseste, vamos navegar. E percorremos oceanos.
Tu disseste, estou feliz. E eu fiquei inundado de felicidade.
Tu disseste, quero-te. E eu fui e sou teu.

Eu disse, és linda...

quinta-feira, setembro 28

Pensamento do dia

"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que dinheiro não se come."

*Greenpeace

quarta-feira, setembro 27

Este mundo faz-nos assim...

To my jewel...



*Letra: Foolish Games

You took your coat off and stood in the rain,
You're always crazy like that.
And I watched from my window,
Always felt I was outside looking in on you.
You're always the mysterious one with
Dark eyes and careless hair,
You were fashionably sensitive
But too cool to care.
You stood in my doorway, with nothing to say
Besides some comment on the weather.

(Pre-Chorus 1)
Well in case you failed to notice,
In case you failed to see,
This is my heart bleeding before you,
This is me down on my knees, and...

(Chorus)
These foolish games are tearing me apart,
And your thoughtless words are breaking my heart.
You're breaking my heart.

You're always brilliant in the morning,
Smoking your cigarettes and talking over coffee.
Your philosophies on art, Baroque moved you.
You loved Mozart and you'd speak of your loved ones
As I clumsily strummed my guitar.


well excuse me, guess i've mistaken you for somebody else,
Somebody who gave a damn,
Somebody more like myself.

(Chorus)
These foolish games are tearing me, you tearing me, you tearing me apart,
And your thoughtless words are breaking my heart.
You're breaking my heart.

You took your coat off,
and stood in the rain,
You're always crazy like that.

terça-feira, setembro 26

Amor meu...

Estamos os dois nas nossas viagens espirituais
Cheios de boas vibrações e reluzentes de amor
O teu sorriso transporta-me para outra dimensão
Uma nova secção abre-se no meu coração
É o teu espaço, o teu reinado dentro de mim
Não queres dominar, apenas compreendes os meus medos
Curas-me com a tua paixão e eu liberto-me da escuridão
Uma nova luz encaminha-me no caminho sinuoso.

No meio dos nossos suores quentes há um mistério,
Uma energia que ilumina cidades escuras
O teu amor alimenta-me por completo
O carinho que me dás transforma-me num ser forte
Faço qualquer coisa por ti, luto contra montanhas
Enfrento vulcões em erupção e caminho pela sua lava
Porque eu amo-te e compreendo as tuas angústias

És minha assim como eu sou teu…

segunda-feira, setembro 25

domingo, setembro 24

Realidade

Porque é que o mundo é assim? Injusto... cruel... violento... ganâncioso. Podia ser bem difrente, e quem sofre são os inocentes...

sábado, setembro 23

O Pastor (parte III)

Havia uma festa qualquer na aldeia, musica, ruas coloridas, muita alegria, no meio do largo da festa as pessoas dançavam, o King foi logo em busca de ossos, junto de uma banca onde havia petiscos e eu acompanhei-o, as pessoas eram muita simpáticas e logo nos deram comida e bebida, todos adoravam o king, até que perguntei a um homem se por aqui não sabiam nada do tal exército invasor, ele disse que não sabia, e que o seu primo tinha chegado de essas bandas há poucas horas e estava tudo normal por lá, fiquei pasmado com aquelas palavras, seria tudo inventado...decidi voltar para a aldeia, perguntei se alguem ia para lá, um rapaz disse que ia e que me oferecia boleia, e então fomos, o king não queria ir, a comida estava boa, mas lá se decidiu e foi, chegamos a aldeia e era verdade, tudo estava normal, havia pessoas nas ruas, um dia normal, olhei para o pátio da minha casa e vejo o Tito, fui falar com ele e perguntei-lhe o que se tinha passado, ele respondeu que tinha sido enganado por um amigo de uma aldeia vizinha que lhe dissera que havia um exército que vinha para cá, e fugiu.
Com isso uma aldeia tinha entrado em pânico, um belo exemplo do poder dos boatos, como se desenvolve uma mentira, é incrivel...
Esta não é uma história veridica, mas podia ser. (Fim)

Desafio

Lançaram-me um desafio que considero muito dificil, definir-me em 6 palavras, vou tentar:

1º- Curioso, adoro saber tudo o que se passa á minha volta, descobrir coisas novas...
2º- Impulsivo, por vezes reago e falo sem pensar, com o coração e não com a cabeça...
3º- Sensivel, atrás da minha aparência de homem frio está um ser hiper-sensivel...
4º- Amigo, faço tudo pelos amigos que mereçem a minha amizade, qualquer coisa, até dou a minha vida se necessário...
5º- Espiritual, sou um fascinado por todos os segredos e mistérios da vida e da morte, acredito no poder da alma...
6º- Determinado, quando acredito numa coisa não olho para trás e não tenho duvidas, custe o que custar, só penso em executa-la...

sexta-feira, setembro 22

Múm



Os Múm veem da Islândia e são unicos, a execução das suas peças musicais, que misturam instrumentos acústicos e complexas estruturas eletrônicas é divinal. A banda encanta e surpreende, mesmo com várias pessoas no palco, fios, computadores, guitarras, baixo e bateria, eles conseguem elaborar sons que transmitem fragilidade, delicadeza de contos infantis, que nos fazem lembrar fadas e anjos.

quinta-feira, setembro 21

SIGUR RÓS (a banda do momento para sempre)



*Conhecios há pouco tempo mas depressa me apaixonei por este som divinal, não consigo descrever o turbilhão de emoções que se apodera do meu corpo quando os oiço, nunca tinha sentido uma coisa assim, um misto de sentimentos, uma tristeza feliz e algo melancólica, um som que me eleva ao mais puro dos sentimentos humanos, lindo!!!

*Sigur Rós é uma banda islandesa de post-rock, com elementos melódicos, clássicos e minimalistas. O nome, em islandês, siginifica "rosa da vitória", e pronuncia-se "si ur rous". A banda é conhecida pelo seu som etéreo e pelo falsete do vocalista, Jónsi. Alguns de seus contempôrâneos são múm e Amiina, ambas surgidas da mesma cena criativa e vibrante do post rock da Islândia.

*Jón Þór (Jónsi) Birgisson, Georg Hólm e Ágúst Ævar Gunnarsson formaram a banda em Reykjavík em agosto de 1994. O nome da banda é o nome da irmã de Jónsi, Sigurrós, que nasceu no mesmo dia em que a banda foi fundada.

Link site: http://www.sigur-ros.co.uk/

-É favor relaxar para ouvir, e deixar a musica entrar na alma, é uma experiência unica.

Annie Lennox - Why



*A 1ª vez que a ouvi fiquei apaixonado, pela sua voz, atitude, os sentimentos que transmite, a tristeza que nos faz sentir esperança, as suas melodias que sempre me fizeram transportar para os meus locais secretos, as coisas que eu descobri a ouvi-la, as lágrimas que me lavaram o rosto, a infelicidade que senti pelos que sofrem...a vida nunca é fácil, viver e sentir torna-se um obstaculo, mas quero sentir-te, quero dizer que te amo, sem vergonha que me vejam, quero chorar contigo, fazer-te rir, ver esse sorriso que cura as feridas e me cura a alma.

Portugal no melhor das suas raizes



*Ouvir com atenção a musica de fundo.

O Pastor (parte II)

A aldeia tinha um silêncio arrepiante, aspecto cinzento, mas havia um cheiro a lenha queimada, e a comida ao lume, fiquei logo nesse instante com agua na boca, o cheiro era delicioso, bifes grelhados de certeza, continuei em busca daquele aroma saboroso, estava com fome, e desgastado com aquela situação do Tito. Ao passar por uma velha casa escondida num recanto vi uma pessoa idosa que não parecia nada preocupada com o que se passava, e perguntei-lhe:
- Bom dia, então a senhora não está a par do que se passa?
A senhora respondeu de uma forma tranquila e assertiva:
- Bom dia jovem, sei sim, mas não acredito em nada, e aliás já sou muito velha para fugir e se tiver que morrer que morra aqui no meu lar.
Bem, ao ouvir isto, fiquei seguro das suas palavras, mas cheio de fome, e cheirava tão bem que disse descaradamente:
- Cheira bem (disse eu em tom de oferecido), o que é o almoço?
A senhora Teresa (era esse o nome dela) muito simpática e com um sorriso cheio de ternura, disse:
- É migas com bife grelhado, não precisa de pedir, porque vou já buscar um prato para o menino, eu até gosto muito de almoçar acompanhada.
E assim foi, almoçamos os dois, conversamos muito, ela contou-me histórias da sua vida, como tinha ficado viúva, que os filhos tinham emigrado, ficamos duas horas à conversa, nem dei pelo tempo passar, era excelente conversadora e muito simpática, mas tinha de continuar a minha busca pelo Tito, agradeci e despedi-me da senhora Teresa.
Continuei muito mais aconchegado pela companhia da velhota, estava a começar a chover, e abriguei-me no alpendre de uma casa vazia, o dia ficou escuro e melancólico, mas o mais estranho é que não via nenhuns sinais de exércitos, só ouvia a chuva a cair e alguns animais domésticos, um cão veio ter comigo, encharcado, com um ar sozinho, a coxear, despi o meu casaco, limpei-lhe a agua, e tapei-o com o casaco, pobre animal, estava a tremer de frio, era um cão pastor, pensei logo no Tito, talvez fosse o guarda do seu rebanho, e ficamos ali os dois a falar com o olhar. Dei-lhe o nome de King, pois tinha um ar imperialista. Já não chovia e seguimos viagem até á próxima aldeia, o king ia sempre á frente, talvez me quisesse guiar para algum sítio, a meio da viagem ele parou e começou a comer ervas à borda da estrada, dei uma gargalhada enorme, o king olhou para mim com um ar envergonhado, e vomitou, estava apenas a limpar o estômago, muitos animais utilizam este método, fiz-lhe festas para pedir desculpas, seguimos a nossa travessia, e lá chegamos. Esta aldeia tinha algumas pessoas na rua, e tudo parecia normal, havia várias árvores à entrada, era um sítio com muita luz, e entramos na aldeia. (continua)

terça-feira, setembro 19

O Pastor (parte I)

O Tito corria muito depressa, estava assustado, olhei para ele do pátio da minha casa, o olhar dele era aterrador, a sua face estava pálida, fiquei preocupado com toda aquela situação, tentei apanha-lo naquela correria, era difícil, ele era um rapaz com 18 anos, era pastor desde os 10 e corria que nem um atleta, perdi-o de vista e parei, já não conseguia correr mais, nem que fosse um simples metro, estava exausto, tinha sede, e mal conseguia respirar, descansei um pouco, olhei em meu redor e não via ninguém, não havia vida naquele lugar, a não ser uma fonte com agua muito fresca, encaminhei-me para ela, mas veio-me á memória aquela situação, várias perguntas surgiam na minha mente, e eu não tinha respostas, o que mais me intrigava era o que tinha acontecido ao Tito, o que ele tinha visto para ficar naquele estado, enquanto pensava cheguei á fonte, e por um instante deixei de pensar no caso, estava com tanta sede! A fonte parecia ter saído de um conto de fadas, muito limpinha e reluzente, com uma santa gravado no seu topo, e a agua...tão límpida e pura, bebi até me fartar e voltei a pensar no pobre rapaz, fui ver se o descobria, tudo aquilo me parecia muito estranho, e lá caminhei para a aldeia mais perto, pelo caminho encontrei um velho numa desgastada carroça que não hesitou em dar-me boleia, falamos o normal, perguntou-me o que estava ali a fazer, e contei-lhe a história do pastor, a cara dele mudou instantaneamente de expressão, ficou com um ar horrorizado, disse-me que vinha a fugir de lá, e que se aproximava um exército hostil, que ainda os pareceu ver ao longe, que vinham com muita maldade, eu ao ouvir aquilo fiquei bastante assustado e resolvi ainda mais firmemente encontrar o Tito.
Tínhamos chegado á aldeia, mas ao que parece os habitantes já sabiam da má noticia e tinham fugido á pressa, entretanto fiquei, pensei que talvez encontrasse alguém que não tivesse partido e o velho continuou viagem muito aterrorizado, olhei para a única rua que a aldeia tinha e segui em frente. (Continua)

Palavras à Saramago

O escritor José Saramago considera que "a verdadeira democracia não existe" porque os governos "respondem aos interesses do poder económico", numa entrevista concedida ao diário "La Stampa".
"A democracia é uma realidade que não existe. Quem verdadeiramente manda são instituições que não têm nada de democráticas, como é o caso do Fundo Monetário Internacional, as fábricas de armas, as multinacionais farmacêuticas", afirmou o escritor ao jornal italiano.
As críticas do Nobel da Literatura 1998 não se limitam à política e atingem também a religião. Na sua opinião, o mundo seria um lugar "certamente mais pacífico" sem crenças religiosas.Questionado sobre se a sua posição estaria relacionada com o discurso da semana passada do Papa Bento XVI, e que provocou a fúria de alguns líderes islâmicos, Saramago comentou que, se alguém escreveu o texto para o Papa e ele não o leu antes, "agiu de forma imprudente"; "se o leu e não retirou a polémica passagem que se refere a Maomé, foi ainda pior"."Agora dizem que a polémica frase se referia a acontecimentos do século XIV, mas, pessoalmente, creio que deveriam interessar mais as coisas que se passam no século XXI", disse ainda".

*Uns gostam outros não, eu admiro a frontalidade e sobretudo o "à vontade" que tem em por o "dedo na ferida" sem receios e sem temer ninguem, é destes que o país precisa!

Paul Auster

Paul Auster é um escritor norte-americano autor de vários best-sellers como Timbuctu, O Livro das ilusões, A Noite do Oráculo e Música do acaso.
Nasceu em New Jersey em 1947, frequentou a Universidade de Columbia e viveu durante 4 anos em França. A sua proximidade à literatura francesa haveria de marcá-lo para sempre. Foi confesso admirador de André Breton, Paul Éluard, Stéphane Mallarmé, Sartre e Blanchot, alguns dos quais traduziu para língua inglesa. O seu gosto pela tradução é muitas vezes referido pelo próprio que aconselha os jovens escritores a traduzir poesia para entenderem melhor o significado intrínseco das palavras. Além destes autores, Paul Benjamin Auster refere ainda como suas influências Dostoiévsky, Ernest Hemingway, Fitzgerald, Faulkner, Kafka, Hodërlin e Marcel Proust.
Em 1998, realizaria o seu primeiro filme, Lulu on the Bridge. Nos seus livros é evidente a influencia cinematográfica norte-americana e as suas histórias desenrrolam-se numa sucessão que faz lembrar um thriller, usando igualmente o método da "caixa chinesa", sucessão de histórias no interior umas das outras. A sua obra parece ser mais apreciada na Europa do que no seu país natal. Actualmente vive no Brooklin. Embora pertença ao mundo.

Bibliografia:
A Noite do Oráculo, As Loucuras de Brooklyn, A Trilogia de Nova Iorque, O Caderno Vermelho, Cidade De Vidro, Da Mão para a Boca, Experiências com a verdade, A história da minha máquina de escrever, Inventar a Solidão, Leviathan, O Livro das Ilusões, Lulu On The Bridge, A Música do Acaso, O Caderno Vermelho, Pensei que o Meu Pai Era Deus, Timbuktu, A Trilogia de Nova Iorque.

*"Vale bem a pena entrar numa viagem com este autor."

Fraquinho

Muito fraquinho, é o que tenho a dizer deste jornal, alguém o compra todos os dias aqui em casa, quase que sou obrigado a olhar para ele, limito-me a observar a 1ª página e volto a coloca-lo em cima da mesa, é muito fraquinho este “24 segundos”, reparem nesta noticia bombástica, tudo bem eu também sinto pena da bebé, mas colocar desta maneira é ridiculo, ainda pra mais com a pequena foto de Luis Felipe Viera no canto inferior direito, "24 segundos" é o tempo que demoro a arruma-lo, mas aconselho todas as pessoas a olhar pelo menos para a 1ª página, nem que seja para rir do absurdo.

segunda-feira, setembro 18

A montanha escaldante (parte II)

Lá estavamos os dois a olhar para a montanha, olhei para ti e senti-te tranquila, nos teus olhos via muita determinação. Eu estava com receio, algo me estava a deixar inquieto, tinha um presentimento estranho a percorrer-me o corpo, uma voz dizia-me para não subirmos a montanha, essa voz dizia-me que ainda era muito cedo para tamanho teste ao nosso amor, mas mesmo assim subimos.
Demos os primeiros passos montanha a cima, corria tudo muito bem, estavamos cansados mas felizes, o nosso amor era mais forte do que nunca, parámos para descansar, havia uma arvore no lado direito do caminho estreito, por incrivel que pareça aquela arvore estava de boa saude embora o sitio fosse cruel, e tinha dois frutos, apenas dois que eu colhi, dei-te um pois já estavamos há algumas horas sem comer, depois perguntaste-me que nome tinha o fruto, mas eu não sabia, e assim inventamos um nome para o fruto, "o raio de luz" porque essa arvore era cintilante, o fruto era doce, a casca era muito macia e amarga, mas a combinação era muito doce, e assim dormimos essa noite bem juntinhos e ternuramente apaixonados.
Nessa manhã acordei, olhei para o lado e não te vi, pensei que estivesses a passear, esperei, fiquei quieto naquele lugar horas e dias á tua espera, mas não voltaste, na minha mente uma pergunta atormentava-me, "o que te tinha acontecido naquela noite?", até que senti uma voz dizer-me que estavas bem, e fiquei feliz mas com um espaço vazio no meu coração destroçado.
Nunca saberei o que te aconteceu, se decidiste voltar para trás, se continuas-te o caminho difícil sem mim, mas ao saber que estavas bem fiquei tranquilo e segui o meu caminho sozinho e em paz. (Fim)

sábado, setembro 16

O Aquecimento Global

O efeito de estufa é uma característica da atmosfera terrestre, sem este efeito a temperatura seria muito mais baixa. O desequilíbrio actual acontece porque este efeito está a aumentar progressivamente.

Os principais gases causadores do efeito de estufa são o dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (N2O) e CFCs (clorofluorcarbonetos). Actualmente as suas concentrações estão a aumentar. A concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumenta devido à sua libertação através da indústria, transportes e pela desflorestação (as plantas retiram o dióxido de carbono da atmosfera).

A principal evidência do aquecimento global vem das medidas de temperatura de estações meteorológicas em todo o globo desde 1860. Os dados mostram que o aumento médio da temperatura foi de 0.5 ºC durante o século XX. Os maiores aumentos foram em dois períodos: 1910 a 1945 e 1976 a 2000.

Evidências secundárias são obtidas através da observação das variações da cobertura de neve das montanhas e de áreas geladas que estão a diminuir, do aumento do nível global dos mares, do El Niño, Katrina e outros eventos extremos de mau tempo. Maiores períodos de seca, furacões mais intensos e inundações são cada vez mais frequentes.

O Protocolo de Quioto visa a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa. Contudo os EUA, o maior poluidor mundial, ainda não assinou esse protocolo.

Afinal o que é mais importante, a ecónomia, o desemprego, produzir energia, ou o futuro do nosso planeta?

sexta-feira, setembro 15

Mike Patton

Aprendi a admira-lo nos Faith no More, este homem desdobra-se em dezenas de projectos musicais (Mr. Bungle, Tomahawk, Fantômas, Peeping Tom, e mt mais..) sem duvida uma das melhores vozes masculinas do mundo, a descobrir para os mais desatentos...
Deixo aqui alguns links dos seus projectos.

Link: http://www.bunglefever.com/
Link: http://www.mikepatton.de/
Link: http://www.ipecac.com/bio.php?id=3
Link: http://en.wikipedia.org/wiki/Mike_Patton
Link: http://www.myspace.com/peepingtomispatton

Neste ultimo link aconselho a ouvir todos os temas do projecto (Peeping Tom "Mojo") de enorme qualidade.

*O resto fica por vossa conta, vale bem a pena descobrir esta mente brilhante.

A montanha escaldante (parte I)

Caminhos bravios percorremos e eu descobri-me dentro de ti, chamei-te para mim e levei-te nos meus braços, tu sorrias e os teus lábios hipnotizavam-me de lucidez, perguntavas se eu conhecia o caminho entre as silvas espinhosas, e eu disse que não, era um percurso novo para mim, mas os teus olhos negros iluminavam o nosso caminho, o seu brilho fazia da noite em dia, e eu estava encantado, sangrávamos de paixão, mas era imperativo continuar a nossa viagem, era longa e difícil mas tu estavas calma e segura e isso deu-me coragem para continuar, passamos por um velho sentado na beira de uma arvore, ele olhou para nós, e o seu olhar como que dizia que haveríamos de ser eternos, com o seu dedo ele apontou para uma montanha escaldante, era esse o nosso destino, eu olhei para ti e ganhei forças que me pareciam já perdidas, caminhamos dias e noites, nas madrugadas a nossa paixão enlouquecia de fogo escaldante, e a maresia húmida molhava-nos o coração, de repente chegamos ao vale da montanha, olhamos para cima e um sentimento de felicidade penetrou dentro de nós. Chegamos, mas a montanha era íngreme e escorregadia e grandes desafios se aproximavam. (Continua)

Rádio Blog

A minha rádio "cotonete" chegou ao nosso blog, existem dois estilos de rádio, uma com vários estilos de musica (sons com tons) e uma de estilo mais calmo (ambiente), para escolher basta passar com o rato em "minhas rádios" e clikar na que preferem ouvir, espero sinceramente que gostem e se divirtam tanto como eu, foi no vosso bem estar que coloquei aqui a rádio, assim podem ler e comentar os posts e ouvir um som agradável.

quinta-feira, setembro 14

Amizade

A amizade deve ser pura e leal, nas verdadeiras amizades dá-se o que se tem sem esperar receber nada em troca, com os amigos rimos, choramos, fazemos viagens, descobrimo-nos a nós próprios, nas amizades verdadeiras não existem difrenças como raça, religião, estado social, apenas o sentimento de querer ajudar e compreensão, já tive muitos "amigos", a maior parte dos que tive, por escolha própria saí dessa amizade, porque no meu conceito de amizade a palavra "interesse" não existe, os que ficaram são aqueles que tenho a certeza de que se algum dia precisar de alguma coisa, eles vão estar ao meu lado, para o bem ou para o mal.
Havia um cantor que dizia que a melhor coisa que existe no mundo é fazer um amigo, também acho.
Na amizade também existe amor, uma forma de amar difrente de todas as outras, não consigo explicar como é, só sei que é verdadeira pura e leal.
Estou feliz, hoje fiz um amigo.

Dá que pensar


Esta foto foi tirada em Angola, na aldeia de Bom Jesus, a poucos quilometros da moderna fábrica da coca-cola, incrivel...ganham milhões á custa daquela pobre gente e não sabem fazer nada por eles, é revoltante no minimo.

Hoje estou...



Hoje estou muito musical, musicas invadem-me a alma, com os seus sons faço viagens por caminhos onde nunca me achei, percorro montanhas, vales e pradarias, e todos os dias acordo difrente, hoje sinto-me parte de uma pauta musical, sou um nota que voa á procura de um ouvido sensível, sou levado pelo vento, e dissipo-me, mas antes entrei dentro de almas cheias e ajudei a preenche-las de sentimentos.
hoje sou um piano que chora, e que ri ao toque dos dedos de quem me toca, sou uma harpa que chama pelos meus anjos, sou uma flauta que fala contigo de forma harmoniosa.
Hoje estou musical e sou o maestro da nossa musica, e comando-te com a minha batuta e tu emites sons e melodias que me transformam neste ser.

Dedico esta musica a ti...

Os nossos campeões

O futebol português no relvado parece estar a crescer, apesar dos empates de Benfica e Porto, uma coisa é certa, nesta 1ª jornada nenhum perdeu, é verdade que o Benfica devia ter ganho o jogo contra o Copenhaga que se estreou na liga milionária, o Porto também devia ter ganho o seu jogo, mas não houve derrotas o que é bastante importante para entrar nesta competição.
Só vi o jogo do Sporting, clube que promete muito, mas pelo que sei o Porto teve algum azar no empate, e o Benfica jogou com muito receio, talvez efeitos da derrota no Bessa, espero que na 2ª jornada haja 3 vitórias para o futebol português, porque o nosso futebol a nível administrativo já tem muitas derrotas.

quarta-feira, setembro 13

A longa madrugada em ti...

Em ti entrei, e amei, senti o teu coração colado ao meu,
senti o teu cheiro no meu corpo, e sorri, o teu sorriso penetrou bem fundo no meu olhar, a tua lingua molhada percorreu-me de calor, amo-te, como nunca me amei, os teus olhos negros foram a estrela que me guiou neste caminho sinuoso dos teus traços, senti-me seguro e tranquilo com a nossa viagem.
Esta travessia fez-me um guerreiro, eu protejo-te querida, a minha arma é o nosso amor, e luto por ti, as nossas batalhas são díficies, mas o que é fácil não cria laços como este amor, os nossos elos fortificam-se como as estrelas que brilham no horizonte e guiam-nos nesta paixão faminta de carinho.
Eu disse segue-me e não me perguntes para onde vamos, apenas diz que me amas, e tu com os teus olhos apaixonados disseste-me que me amavas sem hesitar e que seguias o meu caminho nesta longa madrugada.

terça-feira, setembro 12

Grande Sporting.


Este jogo contra o Inter Milão é mais uma prova de que se deve apostar nos jovens e no futebol de formação, com vários jogadores jovens na equipa inicial o Sporting mostrou muita maturidade e grande mentalidade, um grande exemplo para os clubes portugueses. Para quê gastar milhões em jogadores que nada provam? Mais vale apostar em jogadores jovens que sentem a camisola e jogam com amor a ela.
Um grande trabalho também do Paulo Bento que está a provar que é um excelente treinador, e que provávelmente terá um futuro brilhante, enfim um treinador jovem, uma equipa jovem, resultados excelentes e um futuro promissor.

O Mateus.



Ai está o famoso mateus, aquele rapaz que revolucionou o nosso futebol (caso Mateus). Até tem cara de rapaz simpático, mas se a mulher dele sonha que ele tem um "caso".... uuuiiiiiiiii

A nossa musica...linda.

Vale a pena envelhecer assim...


Que bonito...o amor nunca envelhece, eu quero envelhecer assim.

O Sr. João...

Esta foto foi tirada por mim, fui ás margens do rio tejo, e encontrei-o, o João como ele insistiu que eu o chama-se, quando lhe perguntei se podia tirar a foto ele disse sem hesitar que sim, disse isto com um sorriso que já não se vê. O Sr. João é pescador, toda a vida o foi, tem centenas de histórias sobre as suas aventuras no tejo, e conta-as sempre com um sorriso contagiante, a sua humildade é como uma droga que nos vicia nas suas palavras. Humilde, sincero, honesto, e compreensivo, assim é este ser humano fantástico, e acima de tudo, apesar de não ter tido oportunidade para andar na escola, é inteligente porque tem a escola da vida. O Sr. João cuida diariamente de dezenas de gatos que se alimentam do seu peixe, para ele são filhos, ele trata-os assim, e olhando para o olhar dos seus gatos, nota-se que eles tambem o vêem como pai.
Tenho muito orgulho em conheçe-lo, de ele me chamar de amigo, amigos destes são muito importantes, e acima de tudo são muito ráros de encontrar.
Um belo exemplo para os nossos jovens, humildade, compaixão, sinceridade, honestidade, respeito e amor pelo próximo, será que é tão dificil ter estas qualidades?
O Sr. João ainda pesca no tejo, diz que não consegue viver sem o seu rio.

O nosso paraiso..



Estás tão perto, eu sinto-te perto de mim...embora estejas longe.

Sinto-te nos braços, apesar de não poder aqueçer-te.

Sinto a tua respiração, mas não sinto o teu calor.

Neste pequeno paraiso eu quero-te, desejo-te, amo-te.

Vem, não tenhas medo, eu amparo-te, não te deixo cair, sente-me como eu te sinto.

Não tenhas receio, se a vida é finita, o amor é infinito.

A nossa liberdade somos nós dois, sem mais ninguem, sem mais nada.

Alimento-me de ti, bebo as tuas palavras, respiro o teu cheiro.

E quando dizes que me amas o mundo pára, o tempo pára, e só nós dois é que existimos.

Deixa levar-te para o nosso paraiso.

União..

Esta foto foi tirada por mim, a frase foi escrita neste muro na altura complicada do 25 de Abril, "UNIDADE A FORÇA DO POVO" (coisa rára nos nossos dias) . O que nos aconteceu?

Hoje ficamos aqui

Mas que preguiça, hoje apetece-me não me levantar e alimentar-me de ti, ouvir os teu sonhos e imaginar-me dentro deles, se tiver sede bebo da tua alma, se tiver fome alimento-me do teu amor, hoje ficamos aqui amor, podes contar-me os teus mapas e os teus labirintos, não tenho medo de me perder em ti.
Hoje ficamos aqui, vamos percorrer os universos do amor.

segunda-feira, setembro 11

AMOR


Noites frias de verão, em que o teu calor me aquece,
palpitas, choras, coras, ris e adoras,
sinto tremuras de amor ao sentir a tua dor que nunca esquece,
raios quentes de amor ferem o meu coração e tu devoras.

Preto com branco faz cinzento e eu lamento,
pessoas escuras atravessam o meu caminho,
olho para elas como se olhasse para um jomento,
porque sei querida, sei que nunca vou estar sozinho.

Pobres as almas isoladas no sofrimento,
como uma nuvem cinzenta no meio do céu cintilante,
como conseguem viver com tal castramento,
sinto-me cheio contigo, porque o nosso amor é brilhante.